Archive for dezembro \28\UTC 2013

Retrospectiva pessoal e literária ou “A vida secreta de Walter Mitty”, último filme de Ben Stiller

28 de dezembro de 2013

Estava aqui pensando que poderia escrever o último post de 2013. Escreveria sobre tantas coisas e, se resolvesse escrever sobre tudo o que vem à cabeça, terminaria um livro. E livro não posso escrever aqui. Então vou escrever sínteses, algumas listas, algo assim, sem ordem cronológica ou qualquer outra. Nem tudo esse ano esteve voltado à literatura. Houve fatos e incidentes. Foi um ano forte. Conto só a parte literária. Aliás, esse post meio que sintetiza outros, com exceção de algumas anotações.
1)- Publiquei “Viagem sentimental ao Japão” (Apicuri, 2013). Anette, a personagem, tem vida que vai muito além da minha, e isso foi bom de perceber. A Livraria da Vila da Fradique ficou lotada de amigos queridos, fiquei super contente com cada um, me lembro de todo mundo que estava lá. A Editora Apicuri fez um trabalho maravilhoso, agradeço Jozias e Rosangela por tudo.

2)- Participei do Grupo Literário Martelinho de Ouro. Publicamos um livro juntas, de contos, “Achados e perdidos” (RDG, 2013, coord. Regina Junqueira). Escrevi três contos para o livro.
3)- Participei de algumas reuniões do Grupo de Crítica Jardim Alheio na Livraria Martins Fontes.
4)- Coordenei grupos de leitura no Pauliceia Literária. Muito legal.
5)- Participei da pré Balada Literária organizada por Marcelino Freire no B_arco. Falei sobre meu romance. Foi ótimo.
6)- Mergulhei na leitura digital. Tenho um Kobo e adoro. Minha leitura ficou mais rápida e mais volátil. Agora ando com muitos livros e posso escolher o que ler e em que língua. Às vezes leio o mesmo livro em português e em inglês, para sentir as diferenças e quebrar monotonia (ler é gostoso e necessário e importante, mas às vezes cansa). Chego à conclusão de que temos ótimos tradutores.
7)-Tenho muitos contos escritos e terminados e concluídos e estou pensando em publicá-los só em formato digital.
8)- Fiz cursos com John Vorhaus no B_arco que valeram muito a pena. Quero saber mais sobre escrita de comédia. Não é na Seleções que está que “rir é o melhor remédio?”. Fui leitora assídua da Seleções, minha avó colecionava e até hoje sou discípula de minha avó, Ieta Bajer.
9)- Aprendo muito com minha querida professora de espanhol, Mónica. Lemos juntas contos de Cortázar, Benedetti.
10)- Fui a Itacaré, Londres, Rio dw Janeiro, Paraty e Ubatuba Sempre Ubatuba.
11)- Fomos à inauguração de uma praça, em Santos, que tem o nome de minha mãe, Ana Maria Babette.
12)- Estou quase terminando meu segundo romance. Falta pouco. Ainda não descobri quem matou Chef Lidu. Tinha encontrado o assassino, mas mudei de ideia. Ou a ideia mudou sozinha, não sei bem. É um romance policial.
13)- Gostei do último filme de Ben Stiller, “A vida secreta de Walter Mitty”. Vou ver de novo. O tema do filme, como diria John Vorhaus, poderia ser “siga seu sonho”, ou “faça o que tem a fazer”, ou “seja você mesmo”. E na vida também é assim.
14)-Tomara que tudo se realize no ano que vai nascer.

Martelinho de Ouro publica Achados e Perdidos

1 de dezembro de 2013

capa_achados_e_perdidos_baixa
Participo de um grupo literário. Nós nos reunimos na casa da Regina. Lemos nossos textos, comentamos, fazemos elogios recíprocos, às vezes uma ou outra crítica – sempre construtiva.
Nosso grupo tem um nome: Coletivo Martelinho de Ouro.

O trabalho resultou em coletânea de contos: Achados e Perdidos. Acabamos de publicar, pela Editora RDG. Lançamos na Balada Literária 2013, coordenada por Marcelino Freire. Nós nos conhecemos nas Oficinas do Marcelino no Centro Cultural B_arco. Regina Junqueira é organizadora da publicação. Lourenço Mutarelli escreveu belo prefácio.

Os contos falam de qualquer achado e qualquer perdido, de tudo que nos esvazia e preenche. Falam de espaços, trânsitos, vácuos, desejos, plenitudes e sonhos. Do que poderia ser, se não tivesse sido.

Cada uma escreveu sem preocupação de manter unidade. Tínhamos só o tema: achados e perdidos. Porém, sem procurar exatamente, alcançamos uma publicação coerente, coerência essa produzida pela amizade, pelo companheirismo, pela convivência livre e festiva.

Concluído o projeto, percebemos que nossos contos conversam e formam o todo. Escrevemos um livro juntas, nossos personagens têm afinidades.

Depois de Viagem sentimental ao Japão, romance (Editora Apicuri, 2013), publico, ainda em 2013, três contos em Achados e Perdidos, agora com minhas amigas escritoras do Martelinho de Ouro. Meus contos são: A carteira vermelha, O poema e Uma viagem a Cancún, um motorista de táxi bigodudo e uma possível aventura.

Temos quase um movimento literário – um amigo, Francisco Dias Teixeira, também escritor, percebeu.

Vida longa ao Martelinho de Ouro e à literatura de Concha Celestino, Cris Gonzalez, Deborah Dornellas, Eliana Castro, Fatima Oliveira, Flávia Helena, Gabriela Colombo, Gabriela Fonseca, Izilda Bichara, Lucimar Mutarelli, Paula Bajer Fernandes, Regina Junqueira e Teresinha Theodoro.

2013-12-01 16 32 10


%d blogueiros gostam disto: