Archive for agosto \03\UTC 2010

Buenos Aires

3 de agosto de 2010

Passei quatro dias em Buenos Aires em julho. O sol estava tão gostoso, esquentou o frio que fazia no inverno. Tive sorte porque é bom andar com sol, e andar foi muito do que fiz na cidade. Fiquei no Art Hotel, na Recoleta, na Azcuenaga. O hotel é pequeno, bem decorado, e alguns quartos têm balcão. O café da manhã é meio natureba, tem pão integral, frutas, ovos, tomates, queijos, avocado…Adorei comer avocados. O hotel não é caro e valeu ficar lá. Não indicarei lugares para compras porque não costumo comprar em viagens, perco a vontade, é esquisito. Gosto de comprar livros e discos, mas nada de roupas e artesanatos locais, uma ou outra lembrança e pronto. Jantei em um restaurante diferente, o Club del Progreso, muito pitoresco porque vimos um porco assado ser cortado inteiro com um prato em uma demonstração muito divertida de sua maciez. Há um caderno para os visitantes assinarem e vi que Ricardo Darin esteve ali. No Museu da Evita estão alguns de seus lindos vestidos e me espantei de ver como os sapatos tinham sido usados. Um moço culto e inteligente explicava muito sobre Evita a estrangeiros de língua inglesa e fiquei prestando atenção à sua empolgação ao falar de uma pessoa tão carismática e essencial à história da Argentina. E fui ao estádio de futebol do Boca Juniors, La Bombonera. Parecia um programa sem graça, mas no fim a guia que dava as explicações era muito engraçada e ri bastante, ela tinha jeito para aquele trabalho, incrível. E a estátua do Maradona que está é bem legal- eu gosto do Maradona, gostaria de tê-lo visto desfilar na 9 de julho, mas não foi dessa vez. Fui também à “Colección de Arte Amalia Lacroze de Fortabat”, em Puerto Madero. O edifício é maravilhoso, o espaço muito lindo, mas fiquei um pouco irritada com um dos seguranças que andava pela sala fazendo barulho e me desconcentrando. Parece bobagem, mas achei chato isso. Fui ao tango, à Esquina Homero Manzi. É um lugar turístico, mas não tão caro e o tango apresentado é muito rico, interessante, bem dançado. Jantei lá também, a comida é normal, nada de especial, mas também não é ruim e o programa foi ótimo no conjunto. Achei a feira em San Telmo um pouco chata. Estava cheia, as pessoas que expunham não eram simpáticas, não tive vontade de comprar nada. Um restaurante bom é El Palacio de la Papa Frita. O pudim de pão é uma delícia. Foi só o começo, volto lá qualquer hora, os argentinos são bem legais.


%d blogueiros gostam disto: